Menu

Reforma Trabalhista é retrocesso grave para nós trabalhadores

Reforma Trabalhista é retrocesso grave para nós trabalhadores

por Carlos Antonio,
presidente Sintraconst-Rio
vice-presidente Força Sindical

A aprovação e sanção da Reforma Trabalhista representa um imenso retrocesso em relação às condições sociais dos empregados de todo o Brasil.

Jornada de trabalho de 12 horas seguidas, exposição de gestantes em ambiente de risco e demissão por meio de "acordo" abalam as condições de todo assalariado. E, junto à liberação da terceirização, abrem as portas para a precarização incondicional no ambiente de trabalho.

Há quem diga que as manifestações dos sindicatos e centrais sindicais contra a Reforma Trabalhista acontecem apenas por causa do fim do imposto sindical. Isso é um grande engano.

O fim do imposto sindical acaba sendo um problema menor diante da lista de retrocessos impostos por essa reforma. As alterações na CLT colocam em risco vidas de trabalhadores. E isso é gravíssimo.

O operário da construção civil, por exemplo, corre mais riscos com a permissão de reduzir o horário de almoço de uma hora para 30 minutos. O descanso, mesmo que pequeno, que ele faz depois das refeições, é fundamental para que siga no batente depois do almoço.

O Sintraconst-Rio, junto à Força Sindical e demais sindicatos, centrais sindicais e federações e confederações, vai seguir mobilizado. Mantemos a união em defesa da soberania do povo brasileiro.

Voltar ao topo

SINTRACONST-RIO

Departamentos

Siga-nos

Empregadores