Menu

Sintraconst-Rio tem atuação decisiva no 8º Congresso da Força Sindical

Sintraconst-Rio tem atuação decisiva no 8º Congresso da Força Sindical

Mais de 3 mil sindicalistas participaram do 8º Congresso da Força Sindical, em Praia Grande, no litoral paulista.

O evento aconteceu entre os dias 12 a 14 de junho e definiu a diretoria e os rumos da central sindical para os próximos quatro anos.

Tanto nos debates como na plenária final, o Sintraconst-Rio teve atuação determinante, alertando para os perigos do desmonte de direitos dos trabalhadores – com as reformas Trabalhista e Previdenciária–, em especial para o caso dos trabalhadores da construção civil.

O Sindicato participou com mais de 50 representantes no encontro. Junto à Força Sindical RJ, o estado levou cerca de 300 delegados.

"O Congresso da Força Sindical mostrou que estamos unidos e afinados para o enfrentamento contra a Reforma Trabalhista e a Reforma Previdenciária", destaca o presidente do Sintraconst-Rio, Carlos Antonio, que foi eleito segundo vice-presidente da central.

Várias rodadas de debates colocaram em pauta a organização da Força Sindical, a partir de um sindicalismo forte, atuando diretamente nas bases.

"Queremos fazer um diálogo franco e aberto com a sociedade brasileira para reconstruir o Brasil", expõe o presidente reeleito da Força Sindical, o deputado federal Paulo Pereira da Silva.

"Saímos daqui (do Congresso) com muito mais unidade, mostrando que a Força Sindical não é só no nome que tem força. Não aceitamos que o governo tire direitos dos trabalhadores", completa Paulinho da Força.

Para Adalberto Galvão, Bebeto, deputado federal pelo PSB-BA, o Congresso da Força foi o ápice do processo organizativo da Central, que expressa a representação de várias categorias no interior da Central. Essa condição levou a analisar a crise nos aspectos econômicos e sociais, além das iniciativas do governo relativas às reformas trabalhista e previdenciária, além da terceirização.

"O Congresso considera que tais iniciativas são nocivas aos interesses da sociedade atingindo os mais pobres, precarizando as relações do trabalho e desestruturando o sistema de proteção social", afirma Bebeto.

O secretário-geral da Força João Carlos Gonçalves, Juruna, o 2º vice-presidente Miguel Torres e o 1º secretário Sergio Luiz Leite leram os nomes dos integrantes da Executiva da Central. A direção é composta de 580 dirigentes sindicais. A Central continua sendo presidida pelo presidente Paulinho, Juruna na Secretaria-Geral; Melquíades Araújo, 1º vice-presidente, Miguel Torres, 2º vice-presidente.

Confira aqui como ficou a nova composição da Direção Nacional da Força Sindical.

Confira aqui como ficou a nova composição da executiva da Força Sindical.

Confira aqui a Carta da Praia Grande, documento tirado a partir das discussões no encontro da Força Sindical.

A atuação do Sintraconst-Rio foi tanto no conteúdo dos debates quanto na quantidade de representantes nos espaços de discussões do congresso. Além disso, o Sindicato levou faixas que resumem a luta dos trabalhadores no atual momento nacional.

Confira abaixo um vídeo do resumo do primeiro dia do evento (12 de junho).

Confira abaixo um vídeo do resumo do segundo dia do evento (13 de junho).

Confira abaixo um vídeo do resumo do último dia do evento (14 de junho), plenária final.

Voltar ao topo

SINTRACONST-RIO

Departamentos

Siga-nos

Empregadores