Menu

Vamos parar o Brasil: mobilização contra o desmonte da CLT e da Previdência

Vamos parar o Brasil: mobilização contra o desmonte da CLT e da Previdência

O dia 28 de abril de 2017 vai ser um divisor de águas nas lutas dos trabalhadores brasileiros.

Em todos os estados, em cada canto do País, vamos cruzar os braços contra a retirada de direitos, contra a terceirização da atividade-fim, contras as Reformas Previdenciária e Trabalhista... enfim, contra o desmonte de nossas conquistas históricas.

E os trabalhadores da construção civil do Rio de Janeiro, liderados pelo seu presidente, Carlos Antonio, vão fazer paralisações e manifestações nos canteiros de obra e nas frentes de trabalho desde as 6h.

O Sindicato vai organizar atos em vários pontos da cidade até a grande manifestação na Cinelândia, às 14h.

Vamos deixar as ferramentas de trabalho de lado para erguer nossos cartazes, mostrando a todos as nossas reivindicações.

Estamos mobilizados para deixar bem claro o que queremos: nenhum direito a menos.

TRABALHADORES MOBILIZADOS

O Sindicato já vem mobilizando diversos canteiros, de todas as regiões da cidade, para paralisar os trabalhos no dia 28 de abril de 2017.

Várias manifestações irão acontecer ao longo do dia, em vários locais, culminando no grande ato na Cinelândia, às 14h.

É um momento crucial para a classe trabalhadora, e os trabalhadores da construção civil devem ter voz ativa e ser protagonistas na história.

A Reforma da Previdência atinge em cheio e é mais pervesa com os empregados da construção civil.

O presidente Carlos Antonio explica:

"O trabalhador que começa a trabalhar com 18 anos de idade, com mais 49 anos de contribuição, vai se aposentar com 67 anos. Lembrando que a nossa atividade é muito rotativa. Ou seja: vamos morrer trabalhando sem se aposentar."

"É o momento de cruzarmos os braços para mostrar nossa indignação, não sair de casa. Se sair, vai ser para se manifestar, e o principal momento das manifestações vai ser o grande ato na Cinelândia, às 14h. Se estivermos no local de trabalho, cruzaremos os braços", completa Carlos Antonio.

Convocamos toda a sociedade, todo trabalhador e trabalhadora, todas as famílias, para o grande ato de concentração da classe trabalhadora, na Cinelândia.

Vamos mostrar aos três poderes deste País que o povo do Rio de Janeiro não vai se entregar. Não aceitamos o desmonte social que estão propondo e não vamos compactuar com esse modelo corrupto de fazer política no Brasil.

Empregados de várias categorias, sindicatos de várias representações e todas as centrais sindicais estarão lá. O grito vai ser alto e unificado: Não mexam em nossos direitos. 

Voltar ao topo

SINTRACONST-RIO

Departamentos

Siga-nos

Empregadores